Turnê “Valencianas” será neste sábado, com Alceu Valeça e Orsquetra Ouro Preto

26 de agosto de 2016

O cantor e compositor pernambucano comemora 40 anos de carreira com a Orquestra regida pelo maestro Rodrigo Toffolo

Veja e ouça lá no final a inesquecível "Belle de Jour"

Falta pouco para a apresentação inédita de Alceu Valença e a Orquestra Ouro Preto em Vitória. O show traz as inesquecíveis e imortais canções de Alceu, exibindo a essência do artista, um dos maiores ícones da música popular brasileira.

As Valencianas

Gravado ao vivo no Grande Teatro do Palácio das Artes, em Belo Horizonte, em celebração aos seus 40 anos de carreira, o álbum “Valencianas” recria o cancioneiro de Alceu Valença, com arranjos inéditos de parte significativa de sua obra para música de concerto. No palco, o cantor e compositor pernambucano se junta à Orquestra Ouro Preto, regida pelo maestro Rodrigo Toffolo.

O projeto é centrado na biografia musical de Alceu e explora particularidades que tornaram a obra do cantor um marco na história da música popular brasileira. Assim, guitarra, violão, baixo elétrico, bateria e percussão passam a dialogar com instrumentos típicos da sonoridade nordestina como sanfona, zabumba, tampa de panela, rabeca e marimbau que, por sua vez, unem-se a uma orquestra de cordas.

Canções como “Belle Du Jour”, “Coração Bobo”, “Tropicana”, “Anunciação”, “Sino de Ouro” e “Porto da Saudade” estão no repertório, cujos arranjos ficaram a cargo do violinista Mateus Freire.

Fenômeno de vendas, o álbum “Valencianas” – registrado em CD e DVD - alcançou números expressivos. Pouco tempo após o seu lançamento, chegou a ocupar a sexta colocação no ranking de downloads do iTunes mundial e primeiro lugar na categoria MPB.

Com Valencianas, Alceu Valença e a Orquestra Ouro Preto sagraram-se vencedores do Prêmio da Música Brasileira 2015, na categoria melhor álbum de MPB, e levaram a turnê para a Europa.

Alceu ganhou o mundo

Alceu Paiva Valença cresceu em convívio direto com os elementos vivos que ajudaram a consolidar a cultura do Nordeste profundo. O artista pernambucano assimilou a cultura e a música do agreste e do sertão a partir das raízes que a constituíram. E assim, ganhou o mundo.

Em 1970, seguiu para o Rio. Dois anos depois, exibiu-se ao lado de Jackson do Pandeiro e Geraldo Azevedo no Festival Internacional da Canção, no qual “Papagaio do Futuro” foi desclassificada, mas despertou a curiosidade de uma juventude radicalmente antenada. Gravou seu disco de estreia em parceria com Geraldo Azevedo, o que lhe valeu os primeiros problemas com a censura. Mas não desistiu de produzir sua arte.

Foi numa noite de abandono na capital francesa, que Alceu compôs o sucesso “Coração Bobo”, inspirado em Jackson do Pandeiro. No verão de 1991, vê seu show ser consagrado como o melhor do Rock In Rio 2.

Alceu também ousou ingressar na carreira de cineasta e escritor. Lançou então o longa “A Luneta do Tempo” - premiado com dois kikitos no Festival de Gramado – e o livro “O Poeta da Madrugada”.

A Orquestra Ouro Preto

Ao longo de 15 anos de trabalhos ininterruptos, a Orquestra Ouro Preto reúne projetos de grande relevância. 

Formada por aproximadamente 20 músicos - aos quais se associam músicos convidados, em função do repertório a ser executado – o conjunto tem como diretor artístico e regente titular o maestro Rodrigo Toffolo.

O diálogo entre os universos erudito e popular tem sido uma aposta da Orquestra e uma forma de atingir novos públicos, dinamizando o acesso à música de concerto. Orquestra Ouro Preto – The Beatles, Valencianas e a recente parceria com Antônio Nóbrega são importantes referências.

Em sua circulação anual, está presente em cidades de Minas Gerais e de outros Estados brasileiros, realizando também concertos e turnês internacionais na Bolívia (Festival Internacional de Música Antiga de Chiquitos), Argentina (Festival Internacional de Música Antiga e Barroco Ibero-americano), Inglaterra (International Beatle Week), Portugal (Turnê Países e Comunidades de Língua Portuguesa e Turnê Valencianas – Alceu Valença e Orquestra Ouro Preto) e Espanha/Galícia (Turnê Países e Comunidades de Língua Portuguesa).

Serviço
27 de agosto – sábado – “Turnê Valencianas” com Alceu Valença e Orquestra Ouro Preto.
Ingressos: 1º Lote Cadeiras laterais não numeradas R$ 30,00 (meia); 1º Lote Cadeiras La Belle de Jour R$ 60,00 (meia); 2º Lote Cadeiras Anunciação R$ 90,00 (meia), 1º Lote Coração Bobo R$ 80,00 (meia), 1º Lote Tropicana R$ 60,00 (meia); Mesa Premium R$ 1.000,00; Mesa A R$ 800,00; Mesa B R$ 640,00; Lounge R$ 5.000,00 (para 10 pessoas). Pontos de venda: Jaklayne Joias (Laranjeiras, Shoppings Vitória, Vila Velha, Praia da Costa e Mestre Álvaro), Bar Di Dom Dom, Vem! Eventos, Soft Modas (Guarapari), Tanea Modas (Cachoeiro de Itapemirim, Castelo e Venda Nova do Imigrante) e site da Blueticket. Horário:20h30 –
Local: Arena Vitória - Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 2100, Bento Ferreira – Informações: (27) 3183-0500. Classificação 16 anos.
* Ingresso sujeito a taxa de conveniência. Valores poderão sofrer alterações de acordo com o lote vigente sem aviso prévio.
*As cadeiras dos setores La Belle de Jour, Tropicana, Coração Bobo e Anunciação possuem numeração.
*As mesas comportam até 4 pessoas.

Com Thais Thomazelli

COMENTAR

COPYRIGHT© 2007-2014 Don Oleari Ponto Com - Todos os direitos reservados - aldeia verbal produções e jornalismo - CNPJ: 15.265.070/0001-49