Orlando Eller 2008: Vale de um rio quase morto

14 de novembro de 2015
Comentário do jornalista, poeta e escritor Rubens Pontes, do Portal DOPC:

- Mais do que atual, uma premonição. Esse "vale em agonia" é muito mais do que uma leitura de tarô, um dado de búzios, uma borra no fundo da xícara de café...
E ainda chamam os poetas de sonhadores. São, é verdade, como Rimbaud, são também clarividentes...(Rubens Pontes)".

Em tempo: 
fotogarfada de uma postagem do professor Altair Malacarne no grupo Colatina / Vale do Rio Doce / Don Oleari. 

(Foto: Antonio Cota / Diário do Rio Doce)

Prefiro

os eucaliptais
às aroeiras
e às macegas
mortas;

os canaviais
à pradaria mirrada
e às pastarias inúteis;

as lavouras de pinhão
à contemplação passiva
e ao nada da mansidão;

a utilidade intensiva
à desolação social
e à miséria aplaudida;

o vale do rio redivivo
ao deserto inerte
e à desesperança.

Não posso mais olhar
este vale, vale em agonia,
vale de um rio quase morto...

Março 2008



Orlando Eller
é jornalista

COMENTAR

COPYRIGHT© 2007-2014 Don Oleari Ponto Com - Todos os direitos reservados - aldeia verbal produções e jornalismo - CNPJ: 15.265.070/0001-49