Começa o Vigésimo Segundo Festival de Cinema de Vitória

11 de setembro de 2015

Zéu Brito, esquerda, Leonardo Medeiros, à direita

Por Ingrid Pagani

A partir de hoje (dia 11), Vitória se transforma na capital do cinema nacional por uma semana. Nesta noite de abertura o 22º Festival de Cinema de Vitória apresenta a principal janela de exibição de filmes capixabas - a Mostra Foco Capixaba - além da Mostra Quatro Estações, dedicada a filmes de temática LGBTT, e do lançamento do primeiro filme de Alceu Valença.


Homenagem ao capixaba 
José Augusto Loureiro



O homenageado capixaba deste ano é um artista múltiplo ainda em atividade que, em sua carreira experimentou a linguagem do cinema pelo corpo de ator, como também abarcou a multiplicidade do teatro e se lançou nas artes plásticas. José Augusto Loureiro sobe ao palco do Theatro Carlos Gomes, às 19h30 para receber a homenagem e o carinho do público. O Festival preparou, ainda, uma publicação com reportagem sobre sua trajetória profissional e fotos históricas de sua carreira, que será lançada no evento.

Profundamente identificado com o fazer coletivo do teatro, atuou como ator, cenógrafo, diretor e ainda, por quase duas décadas, esteve à frente do Teatro Galpão, em Vitória. Palco para espetáculos nacionais e até internacionais, esse espaço contribuiu com o fortalecimento do teatro capixaba ao garantir que as peças locais ficassem em cartaz por temporadas.

A estreia de José Augusto como diretor de cinema foi no longa-metragem “Vagas para moças de fino trato” e depois somou mais quatro longas em seu currículo. Mas foi, sobretudo, no curta-metragem que ele mais atuou - em cerca de 20 produções.

Um palco para o cinema local

A primeira exibição de filmes do Festival será inteiramente dedicada às produções capixabas. Principal janela audiovisual que reúne em competição a mais atual safra de produções locais, a Mostra Foco Capixaba chega à 4ª edição com uma seleção de seis curtas. Eles serão exibidos em sessão única, às 20h, e concorrem ao TroféuVitória de Melhor Filme Foco Capixaba e também disputam o voto do júri popular.

Na manhã do dia seguinte, às 10h, no Hotel Senac Ilha do Boi, os realizadores participam de um debate junto com os curadores do Festival sobre os filmes exibidos na Mostra.

Longa-metragem de Alceu Valença em Sessão Especial


Na sequência, histórias de cangaceiros, aboiadores e rabequeiros vão se juntar a personagens circenses para tomar a telona, com a exibição do longa “A luneta do tempo”, dentro da programação da Sessão Especial Petrobras, às 21h. 

O filme marca a estreia do cantor Alceu Valença na direção cinematográfica e será exibido fora de competição no Festival.

Além de assinar a direção, Alceu mostra sua versatilidade e seriedade profissional ao assinar o roteiro e atuar como montador do filme. Ele também escreveu todas as canções e ainda aparece na pele do personagem Véio Quiabo.

Com forte temática nordestina e um enredo assumidamente barroco, “A Luneta do Tempo” vai do cordel ao cangaço, do forró ao circo. A partir da história de Lampião e Maria Bonita no sertão, a obra cria personagens fictícios que vivem amores e aventuras em um universo circense, ao lado dessas lendas folclóricas, ao som de cordel também escrito pelo diretor e intérprete. No elenco, Irandhir Santos e Hermila Guedes dão vida a Lampião e Maria Bonita.

Diversidade sexual na telona

Já tradicional na programação da noite de abertura do Festival, à meia-noite de sexta-feira para sábado, a 5ª Mostra Quatro Estações apresenta ao público um conjunto de cinco curtas-metragens com temática LGBTT. A seleção contempla produções que dão visibilidade às questões do público LGBTT e expressam as múltiplas identidades sexuais existentes. Os cinco filmes selecionados propõem, ainda, um variado leque de possibilidades para se pensar o corpo como locus de resistência. Os filmes da mostra concorrem ao Troféu Marlene, adereçado pela estilista produtora cultural Stael Magesck.

Festival de Cinema de Vitória

O 22º Festival de Cinema de Vitória é uma realização da Galpão Produções e do Instituto Brasil de Cultura e Arte (IBCA) e conta com o patrocínio do Ministério da Cultura através da Lei Rouanet, da Petrobras, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da Rede Gazeta, com parceria da Secretaria de Estado da Cultura do Espírito Santo e da Prefeitura Municipal de Vitória, além do apoio institucional do Instituto Sincades e do apoio do Canal Brasil, CiaRio, DOT, Mistika, Cinecolor, Link Digital, Cesan, Ufes, Sebrae e site Adoro Cinema.

22º Festival de Cinema de Vitória - Programação de Abertura

Sexta-Feira (11/09)

● 09h - Oficina de Crítica Cinematográfica com André Dib (somente para selecionados) - Hotel Senac Ilha do Boi


● 14h - Oficina de Cinema LGBTT Pós-Stonewall com Christian Petermann - Hotel Senac Ilha do Boi

● 14h - Atividades do 2º Concurso Nacional de Webséries - Imersão Cocriativa (somente para selecionados) - Hotel Senac Ilha do Boi

● 15h - 2ª Mostra de Animação – Theatro Carlos Gomes

Link para as fotos: http://migre.me/qW6TN
MOBIOS, de Eduardo Nogueira (SP, 15min)
EDIFÍCIO TATUAPÉ MAHAL, de Carolina Markowicz, Fernanda Salloum (SP, 10min)
GADANTHARA - UM FRAGMENTO DA BIBLIOTECA DE POR MENORES, de Filipe Dilly (MG, 7min)
ÍNCUBO, de Ayrton Moraes e Hugo Ramos (PE, 2min)
ATÉ A CHINA, de Marcelo Marão (RJ, 15min)
MOBILIS, de Diego Akel (CE, 1min)
SVIAZ, de Diego Akel, Leo Ribeiro, Felipe Thiroux, Adriane Puresa, David Mussel, Anna Thereza Menezes, Alexandre Bersot, Jackson Abacatu e Ronaldo Oliveira. (RJ, 9min)
MISS & GRUBS, de Camila Kamimura e Jonas Brandão (SP, 10min)
O QUEBRA CABEÇA DE TARIK, de Maria Leite (MG, 19min)
POWER CHARQUES, de Rafaela Cavalcanti, Fernanda Xavier, Sara Régia (PE, 1min)

● 19h - Cerimônia de abertura - Theatro Carlos Gomes
● 19h30 - Homenagem a José Augusto Loureiro - Theatro Carlos Gomes
● 20h - 4ª Mostra Foco Capixaba (103 min.) - Theatro Carlos Gomes
Link para as fotos: http://migre.me/qW6XS
DINOSSAUROS, de Eduardo Madeira (ES, FIC/19min)
INSULAR, de Tati W. Franklin (ES, DOC/16min)
DISTOPIA, de Tatiana Rabelo e Rodrigo Linhales (ES, FIC/13min)
A PRÓPRIA CAUDA, de Virginia Jorge (ES, FIC/14min)
INVISÍVEL, de Diego de Jesus (ES, DOC/23min)
EXÍLIO, de Saskia Sá (ES, FIC/20min)

● 21h - Sessão Especial Petrobras: A LUNETA DO TEMPO, de Alceu Valença (PE, FIC/ 99min) - Theatro Carlos Gomes *FORA DE COMPETIÇÃO
Link para as fotos: http://migre.me/rtBsO

● 0h - 5ª Mostra Quatro Estações - Theatro Carlos Gomes

AMANHÃ JÁ É OUTONO, de Luciana Bezerra (RJ, FIC/16min), foto à direita

SUBMARINO, de Rafael Aidar (SP, FIC/20min)

SAILOR, de Victor Ciriaco (RN, FIC/13min)

COMO ERA GOSTOSO MEU CAFUÇU, de Rodrigo Almeida (PE, FIC/14min)

NOVA DUBAI, de Gustavo Vinagre (SP, FIC/50’min)

SERVIÇO

22º Festival de Cinema de Vitória
Data: de 11 a 16 de setembro
Locais:
- Theatro Carlos Gomes – Centro - Vitória
- Cineclube Metrópolis – Ufes – Vitória
- Hotel Senac – Ilha do Boi – Vitória

ENTRADA FRANCA
Mais informações: www.festivaldevitoria.com.br

COMENTAR

COPYRIGHT© 2007-2014 Don Oleari Ponto Com - Todos os direitos reservados - aldeia verbal produções e jornalismo - CNPJ: 15.265.070/0001-49