Conselho de Leitores de A Gazeta tem novos integrantes

27 de novembro de 2014
Foto: Ludmila Nascimento
Ler, 
opinar, 
avaliar, 
criticar e sugerir. 

Esta é a missão dos novos conselheiros do jornal A Gazeta que tomam posse na próxima terça-feira (02). O Conselho de Leitores foi escolhido a partir de uma seleção com 169 leitores que se inscreveram pela internet e através de ficha publicada diariamente no impresso.

Na segunda fase, uma comissão formada por funcionários da Rede Gazeta recebeu 23 leitores pré-selecionados para concluir a escolha do novo grupo. As atividades dos novos conselheiros começam dia 1º de janeiro de 2015.

“A escolha foi tão difícil, por conta da qualidade dos inscritos, que decidimos aumentar o número de conselheiros de sete para oito”, diz a diretora de Desenvolvimento Institucional da Rede Gazeta, Letícia Lindenberg (foto acima).

Os novos integrantes ganham uma assinatura anual do jornal. Toda primeira terça-feira de cada mês, o Conselho de Leitores se reúne para debater o que viu durante os 30 dias no impresso e no Gazeta Online.

Junto aos editores, o grupo discute questões relacionadas às informações e o tratamento dado pelo jornal às reportagens e pautas. A nova turma forma o terceiro conselho da empresa.

- "O Conselho de Leitores tem sido muito importante para o nosso trabalho na redação, principalmente por causa das críticas e erros que os conselheiros apontam. Isso nos ajuda muito a produzir um jornal cada vez melhor. O grupo acaba funcionando como uma instância de controle de qualidade. Eles nos ajudam a enxergar melhor o jornal que nós fazemos, e nos ajudam a pensar mais no leitor, que é o principal foco do nosso trabalho. E que está cada dia mais exigente", considera o editor-chefe da Redação Integrada da Rede Gazeta, André Hees (foto: Chico Guedes).

O Conselho é um grupo plural, formado por leitores que são moradores de diversas regiões, profissionais de diferentes áreas e com culturas e crenças variadas. O conteúdo da reunião é registrado em ata e distribuído entre os editores do jornal.

A implantação do Conselho de Leitores é um dos instrumentos de autorregulamentação sugeridos pela Associação Nacional de Jornais (ANJ).

- “O grupo é fundamental para construirmos caminhos cada vez melhores para o jornal”, resume o diretor Corporativo de Jornalismo da Rede, Abdo Chequer (foto: Chico Guedes).

Os integrantes do novo Conselho

Jair Furlan - 52 Anos – Vitória - Engenheiro Agrônomo

“Eu devoro o jornal. Sou leitor assíduo por causa do meu pai”, diz Jair. Ele faz leitura diária dos jornais A Gazeta e Folha de São Paulo, desde pequeno.

É paulista e mora há 14 anos no Estado. É a terceira vez que tenta entrar no Conselho. O conselheiro é morador do bairro Praia do Canto, católico, casado e tem um filho com sete anos de idade. É engenheiro agrônomo e trabalha com reaproveitamento de embalagens vazias. Tem forte afinidade com o tema Meio Ambiente. Não tem militância política.

Adi Gama - 66 Anos – Vitória - Empresário

“Quero participar do conselho para aprendizado e, inclusive, tenho vontade de aplicar o formato na minha empresa”, pontuou. Adi Silva Gama é empresário e faz leitura dos jornais A Gazeta, A Tribuna e O Globo.

Não tem militância política. Ele é católico, gosta de futebol, corrida, e organizou o ônibus que saiu com amigos para assistir a Copa do Mundo no Brasil.

Não costuma ler notícias pela internet. O empresário atua na área de transporte coletivo, é viúvo, e tem 3 filhos.

Cezar Ronaldo Filho - 36 Anos - Vila Velha – Médico

“Acredito que posso contribuir com críticas, sugestões e análises”, diz Cezar Ronaldo, médico oftalmologista e presidente da Sociedade Capixaba de Oftalmologia até o fim de 2014.

Ele mora na Praia da Costa, em Vila Velha. Católico, faz leitura diária e é assinante dos jornais A Gazeta e The New York Times, além das revistas Veja, Exame e Quatro Rodas.

Costuma enviar artigos e críticas para o jornal. Não tem militância política e nem pretende se tornar candidato. Muito comunicativo, ele é casado, tem um filho e é mestre em Saúde Pública.

Edires Matos - Vila Velha - 37 Anos - Educador Social

“Trabalho com reabilitação social e atuo em um abrigo para moradores de rua”, resume Edires Nascimento. É formado em Filosofia, católico, divorciado, pai de um filho de 7 anos.

Morador do bairro Santa Mônica, Vila Velha, trabalha na Prefeitura de Cariacica e atua com reeducação social de adolescentes em conflito com a lei. Também participa de um projeto social com moradores de rua.

Tem hábito de ler jornal todos os dias e acompanha o noticiário também pela internet. Em sua leitura, observa todas as editorias do jornal impresso. Não tem militância política e demonstra experiência e senso crítico na área social.

Ádila Maria Barbosa - 46 anos - Vitória – Pedagoga

“Sou imperativa, tenho um olhar crítico e gostaria de contribuir com o jornal”, diz Ádila Maria Barbosa.

Pedagoga de escola estadual, ela é moradora de Santo Antônio, Vitória. É leitora assídua de A Gazeta.

Já participou de quadros da TV e tem costume de interagir com o jornal pelo Facebook e e-mail.

Ela é voluntária da Acacci e da Junior Achievement e autora de um blog de culinária. É viúva, tem três filhos e uma delas é jornalista.

Aylmo de Oliveira - 43 anos – Serra - Enfermeiro Militar

“A primeira coisa que faço no dia é acessar o Gazeta Online”, destaca Aylmo de Oliveira.

Morador de Porta Canoa, na Serra, é enfermeiro militar, casado, tem três filhos, católico praticante.

O enfermeiro trabalha no Hospital da Polícia Militar e também presta serviço no Samu – 192.

Ele costuma atuar na blitz Madrugada Viva.
É conselheiro paroquial em Porta Canoa e da Associação de Moradores do mesmo bairro.

Rusley Hilário - 25 anos – Serra - Estudante de Direito

“Fui seminarista e larguei para estudar Direito porque quero ser delegado de Polícia”, contou Rusley Hilário.

Ele chegou a andar três anos de batina no sonho de ser Padre. É coordenador de catequese da Arquidiocese de Vitória e estagiário no Fórum da Serra.

Morador do bairro Jacaraípe, quer ser conselheiro para ajudar a fazer um jornal com uma cara mais próxima do público.
Quer, também, trazer para o jornal a realidade das minorias.

Regina Murad - 72 anos – Vitória – Consultora

“Dentro do conselho, eu quero contribuir com a atenção que pode ser dada à educação e aos jovens”, diz Regina.

Ela é moradora de Jardim Penha, em Vitória, e conselheira da Findes, Acacci e do Movimento Espírito Santo em Ação, além de consultora do Instituto Tamojunto.

Tem forte atuação na área social e trabalha na Grande Vitória com jovens e coletivos juvenis.

Regina Murad é professora aposentada da Ufes, é divorciada, tem três filhas e um neto.

COMENTAR

COPYRIGHT© 2007-2014 Don Oleari Ponto Com - Todos os direitos reservados - aldeia verbal produções e jornalismo - CNPJ: 15.265.070/0001-49